NEC traz tecnologias avançadas à JAPAN HOUSE São Paulo

A NEC fornece tecnologias avançadas para a JAPAN HOUSE São Paulo / inova.jor
Compartilhe

A NEC fornece tecnologias avançadas para a JAPAN HOUSE São Paulo / inova.jor
A NEC fornece tecnologias avançadas para a JAPAN HOUSE São Paulo / inova.jor

Omotenashi é um conceito japonês que significa hospitalidade, prazer em servir e receber bem os visitantes.

Na JAPAN HOUSE São Paulo, tecnologias avançadas da NEC, como biometria e inteligência artificial, fortalecem o omotenashi, pois melhoram a experiência do visitante, ao mesmo tempo em que funcionam com discrição, outra característica marcante da cultura japonesa.

“Nossa plataforma de reconhecimento facial permite identificar características do público que frequenta a JAPAN HOUSE, como faixa etária e número de pessoas, e, ao mesmo tempo, respeita a privacidade dos visitantes”, explica Angelo Guerra, vice-presidente da NEC no Brasil.

A identificação de perfil dos frequentadores permite à JAPAN HOUSE oferecer uma experiência ainda mais especial.

O NeoFace, sistema de reconhecimento facial da NEC instalado na JAPAN HOUSE, é considerado o mais preciso e rápido do mercado mundial pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST, na sigla em inglês), dos Estados Unidos.

Outra novidade fornecida pela NEC é o ponto de venda (PDV) all-in-one, usado pela JAPAN HOUSE como um totem de autoatendimento, servindo de interface digital entre o público e a instituição.

“As soluções da NEC também são uma demonstração para os visitantes da JAPAN HOUSE de um Japão moderno, em que a tecnologia é adotada de uma forma não intrusiva, para garantir a qualidade dos serviços e do atendimento”, afirma André Eletério, diretor de Marketing da NEC.

Japão do século 21

A NEC tornou-se mantenedora da JAPAN HOUSE São Paulo em 2018, ano em que a multinacional japonesa completou 50 anos de atuação no Brasil.

Localizada na Avenida Paulista, a JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição do governo japonês, que tem como objetivo mostrar o melhor do Japão do século 21.

Em funcionamento desde maio de 2017, a unidade brasileira foi a primeira do mundo. Em junho de 2019 foi inaugurada a JAPAN HOUSE de Londres e, em agosto de 2018, a de Los Angeles.

Em seus três andares, a JAPAN HOUSE promove exposições, seminários, workshops e outras atividades que trazem ao Brasil criadores e empreendedores japoneses que atuam nas artes, design, moda, gastronomia, ciência e tecnologia.

A instituição já recebeu mais de 1 milhão de visitantes.


Compartilhe
Publicação Anterior

Fazenda Futuro melhora seu hambúrguer de origem vegetal

Próxima Publicação

Qual é o valor da neurodiversidade para os negócios

Veja também

O governo de São Paulo vai começar a cobrar ICMS sobre software em abril / Renato Cruz/inova.jor

Empresas de software questionam cobrança de ICMS na Justiça

Compartilhe

CompartilheAssociações de tecnologia resolveram apoiar duas ações diretas de inconstitucionalidade (Adins) da Confederação Nacional de Serviços (CNS) junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). As entidades são a Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), Associação […]


Compartilhe
Mark Zuckerberg, do Facebook, foi convidado a falar no Senado dos EUA sobre os Trending Topics / Divulgação

Como o Facebook escolhe as notícias que você lê

Compartilhe

CompartilheNo começo do mês, o Facebook foi acusado de manipular informações ao não publicar textos de inclinação conservadora no Trending Topics, ferramenta que apresenta notícias e tendências na rede social, ainda não disponível no Brasil. […]


Compartilhe
Há milhares de aplicações de negócios do machine learning que ninguém ainda explorou ou descobriu / Mo Riza/Creative Commons

Quando os robôs assumem o controle

Compartilhe

CompartilheAssim como as governantas robôs, os carros voadores e as casas flutuantes dos desenhos animados futuristas das décadas de 1980, a inteligência artificial é uma promessa de longa data, que permaneceu no imaginário e fora […]


Compartilhe