Metade dos usuários contrata serviços pela internet no Brasil

Serviços: Oyadomari e Senne divulgam a nova edição da TIC Domicílios / Renato Cruz/inova.jor
Compartilhe

Serviços: Oyadomari e Senne divulgam a nova edição da TIC Domicílios / Renato Cruz/inova.jor
Oyadomari e Senne divulgam a nova edição da TIC Domicílios / Renato Cruz/inova.jor

Pela primeira vez, a pesquisa TIC Domicílios 2018 trouxe informações sobre o uso de serviços pagos pela internet.

Praticamente metade (48%) dos usuários contrata serviços online no país.

Em primeiro lugar, está o pedido de táxi ou motorista por aplicativos (32%). Em seguida, vieram o pagamento de serviços de filmes e séries (28%) e o pedido de refeições (12%).

“Ao todo, 40,8 milhões de pessoas pediram táxi ou contrataram serviço de motoristas por aplicativo”, destacou Winston Oyadomari, coordenador da pesquisa TIC Domicílios no Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br).

Serviços realizados na internet segundo a pesquisa TIC Domicílios 2018

Comércio eletrônico

Dessa forma, a pesquisa mostrou que o número de pessoas que contratam serviços pela internet está acima daquelas que são clientes de comércio eletrônico.

Do total de usuários, 34% compraram ou encomendaram produtos ou serviços pela internet nos últimos 12 meses.

“Pela primeira vez, identificamos o canal de compra”, explicou Oyadomari. “Um ponto interessante é que um quarto dos usuários brasileiros que são compradores fecham negócio por serviços de mensagem.”

Comércio eletrônico segundo a pesquisa TIC Domicílios 2018

Crescimento da base

A pesquisa mostrou 70% dos brasileiros usaram a internet nos três meses que antecederam o estudo, o que representa 127 milhões de pessoas. No ano anterior, eram 67%.

Metade da população da classe DE (48%) têm acesso à internet, e também metade da população rural (49%).

Além disso, o estudo mostrou que 85% da classe DE acessa a rede exclusivamente pelo celular (comparados a 56% do total).

Ao mesmo tempo, 28% dessa classe conectam-se à internet somente por wi-fi.

“Em que medidas essas diferenças podem reduzir oportunidades que a internet cria em relação à educação e ao mercado de trabalho?”, questionou Fábio Senne, coordenador das pesquisas TIC no Cetic.br.

A pesquisa TIC Domicílios foi lançada hoje (28/8) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Cetic.br do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) .

Usuários de internet no Brasil segundo a pesquisa TIC Domicílios 2018

Compartilhe
Publicação Anterior

Qual é a origem das fraudes de e-commerce no Brasil

Próxima Publicação

Por que investir em inteligência artificial e análise de sentimento

Veja também

Lottenberg (e.) e Cerri (c.) falam sobre telemedicina / inova.jor

Telemedicina amplia atendimento na saúde

Compartilhe

CompartilheA experiência durante a pandemia do novo coronavírus mostra que a telemedicina reduz custos e amplia o atendimento na saúde. Claudio Lottenberg, presidente do conselho do Hospital Albert Einstein e do Instituto Coalizão Saúde, e […]


Compartilhe