Como está o mercado de relógios inteligentes

O Pebble tem entre 2,2% e 3,3% de participação de mercado, dependendo da consultoria / Jonas Birmé/Creative Commons
Compartilhe

Relógios inteligentes: O Pebble tem entre 2,2% e 3,3% de participação de mercado, dependendo do relatório / Jonas Birmé/Creative Commons
O Pebble tem entre 2,2% e 3,3% de participação de mercado, dependendo do relatório / Jonas Birmé/Creative Commons

O mercado de relógios inteligentes cresceu 60% no terceiro trimestre, com vendas de 6,1 milhões de unidades em todo o mundo, segundo a consultoria Canalys.
O resultado é bem diferente do que foi divulgado alguns dias antes por outra consultoria. De acordo com a IDC, o mercado de smartwatches caiu 51,6% no período, para 2,7 milhões de unidades.
Quem tem uma visão pessimista sobre o mercado pode justificá-la com os números da IDC. Quem, por outro lado, quer ser otimista pode usar os dados da Canalys.
A verdade é que o setor de vestíveis como um todo segue como uma incógnita. Os relógios inteligentes ainda são um produto de nicho. Muitos apostam que aplicações de saúde serão responsáveis por massificá-los.
“Ficou evidente que os atuais relógios inteligentes não são para todo mundo”, afirmou, em comunicado, Jitesh Ubrani, analista sênior de pesquisa da IDC.
Daniel Matte, analista da Canalys, não tem tanta certeza: “O desempenho do quarto trimestre será fundamental para avaliar melhor as perspectivas de longo prazo dos modelos melhorados de relógios”.

Participação de mercado

Ambas as consultorias concordam que o Apple Watch lidera o mercado de smartwatches, com 2,8 milhões de unidades vendidas entre julho e setembro (Canalys) ou 1,1 milhão (IDC).
No segundo lugar, a Canalys aponta a Samsung, com 18,3% do mercado, e a IDC a Garmin, com 20,5%. Para a Canalys, a Garmin está em quarto lugar, com 3,2%.
Abaixo, uma comparação das fatias de mercado de cada fabricante de acordo com os dois relatórios:

Canalys IDC
Apple 45,6% 41,3%
Samsung 18,3% 14,4%
Fitbit 17,2%
Garmin 3,2% 20,5%
Lenovo 3,4%
Pebble 2,2% 3,2%
Outros 13,5% 17,2%

 


Compartilhe
Previous Article

MCTIC: ‘Estamos comprometidos com fundo garantidor’

Next Article

Case 2016: O que startups consolidadas têm a ensinar

Veja também

Santos (e.) e Rodrigues (c.) falam sobre dados no inova.jor cast

BigDataCorp cria marketplace de dados

Compartilhe

CompartilheA BigDataCorp criou um marketplace de dados, em que parceiros podem oferecer informações ao mercado. A Triad Research oferece, no marketplace, informações sobre preços de combustíveis em vários pontos do país. Thoran Rodrigues, CEO e […]


Compartilhe
A VR Monkey foi uma das oito startups escolhidas pelo Programa de Promoção da Economia Criativa / Divulgação/VR Monkey

Realidade virtual atrai investimento no Brasil

Compartilhe

CompartilheA startup paulistana VR Monkey, que desenvolve soluções de educação em realidade virtual, é uma das empresas escolhidas para participar do Programa de Promoção da Economia Criativa. Parceria entre Samsung, Associação de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores […]


Compartilhe