O que muda na arquitetura com o design generativo

Ricardo Bianca (e.) e Tiago Ricotta (c.) falam sobre design generativo / inova.jor
Compartilhe

Ricardo Bianca (e.) e Tiago Ricotta (c.) falam sobre design generativo / inova.jor
Ricardo Bianca (e.) e Tiago Ricotta (c.) falam sobre design generativo / inova.jor

Com o design generativo, o projetista define as características gerais e o sistema gera inúmeras alternativas de projeto.

Conversei sobre o tema no inova.jor cast com Tiago Ricotta, diretor de Inovação da Athié Wohnrath, e Ricardo Bianca, especialista técnico de Arquitetura, Engenharia e Construção da Autodesk Brasil.

O podcast está disponível semanalmente no SpotifyDeezeriTunes e SoundCloud.

Aplicação do design generativo

“Essa abordagem de desenvolvimento de projetos é essencialmente direcionada pelos objetivos que pretendemos alcançar, e faz uso de automação para dar aos projetistas melhores orientações, para que eles possam tomar decisões de forma mais rápida e de maneira mais bem fundamentada”, explica Bianca.

“Decidimos que poderíamos ter esse tipo de tecnologia nos nossos processos para facilitar o grande volume de projetos que temos e auxiliar os arquitetos”, diz Ricotta.


Compartilhe
Publicação Anterior

Por que a tecnologia gera maior eficiência nos locais de trabalho

Próxima Publicação

Como robôs podem responder às demandas da covid-19

Veja também

O aprendizado é fonte para liderar em tempos de transformações / Renato Cruz/inova.jor

Como liderar uma empresa na transformação digital

Compartilhe

CompartilheA atenção é a habilidade essencial para o aprendizado, fundamental para a liderança atual, já que nos ajuda a resistir às distrações, inibir impulsos prejudiciais em nossas ações, postergar as recompensas na busca por metas […]


Compartilhe