Como combater a desinformação na internet

Martinhão (c.) e Amadeu (d.) falam sobre o combater a desinformação / Renato Cruz/inova.jor
Compartilhe

Martinhão (c.) e Amadeu (d.) falam sobre o combater a desinformação / Renato Cruz/inova.jor
Martinhão (c.) e Amadeu (d.) falam sobre o combater a desinformação / Renato Cruz/inova.jor

 

O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) lançou, na semana passada, o guia Internet, democracia e eleições (disponível para download gratuito).

Resultado de debates com especialistas, a publicação busca incentivar o combate à desinformação, servindo como referência a gestores públicos, empresas e cidadãos.

“As pessoas precisam desconfiar do que é espetacular, mesmo que corrobore sua visão de mundo”, afirma Sergio Amadeu, conselheiro do CGI.br e coordenador do Grupo de Trabalho Internet e Eleições.

Ele ressalta a importância de separar opinião de fato: “Não use a mentira para reforçar sua opinião”.

“Queremos contribuir para que as melhores práticas sejam divulgadas”, diz Maximiliano Martinhão, coordenador do CGI.br. “A internet tem sido usada para disseminar fake news (notícias falsas), o que hoje é chamado de desinformação de massa.”

O que fazer

Neste ano eleitoral, o guia traz seis dicas para o usuário se proteger da desinformação:

  1. Desconfie de títulos bombásticos: uma prática comum de desinformação é a veiculação de títulos escandalosos que distorcem conteúdos antigos ou pouco relevantes;
  2. Pense antes de clicar: observe a fonte antes de clicar, pois algumas páginas podem ser criadas para obter dados específicos sobre você ou até mesmo atacar seu computador;
  3. Verifique as fontes: caso a informação seja verdadeira, você provavelmente a encontrará em veículos conhecidos;
  4. Duvide de informações compartilhadas sem referências: quando receber alguma mensagem sem referências ou fontes, pergunte à pessoa que a enviou como ela recebeu tal mensagem ou busque online se há registro da informação em veículo de sua confiança.
  5. Na dúvida, não compartilhe: a não ser que tenha plena confiança na fonte, não compartilhe uma informação sem verificar.
  6. Não se cale: muitas plataformas possuem canais nos quais você pode denunciar conteúdos que considere abusivos ou desinformativos; não hesite em utilizá-los.

Compartilhe
Previous Article

Start Eldorado: Qual é o impacto do dinheiro digital

Next Article

Afrolab oferece capacitação para empreendedores negros

Veja também

Beatriz de Faria Leão, do Hospital Sírio-Libanês, fala sobre a aplicação de TICs à área de saúde no Brasil

‘O 5G vem para revolucionar a saúde’

Compartilhe

Compartilhe A quinta geração das comunicações móveis (5G) deve revolucionar a área de saúde, segundo Beatriz de Faria Leão, coordenadora do curso de especialização em informática em saúde do Hospital Sírio-Libanês. “Toda essa área de […]


Compartilhe
Pesquisa mostra que existe um grande abismo entre pessoas com e sem acesso / Unsplash

Realidade sobre acesso impacta desenvolvimento web

Compartilhe

CompartilheSegundo recente pesquisa do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), 58% dos brasileiros acessam a internet exclusivamente pelo celular, 62% dos planos de telefonia móvel são pré-pagos, o número de pessoas que nunca se conectou está em […]


Compartilhe
MasterChef Brasil

Todos os olhos voltados para a segunda tela

Compartilhe

CompartilheA final da segunda temporada do reality show MasterChef Brasil, que revelou o ganhador pelo Twitter, foi o episódio mais comentado no microblog da história do programa. Das 22h30 desta terça (15) até a 1h15 […]


Compartilhe