Por que analisar dados é importante para marketing e vendas

Com dados de fontes públicas, hoje é possível traçar perfil e histórico do consumidor / verkeorg/Creative Commons
Compartilhe

Com dados de fontes públicas, hoje é possível traçar perfil e histórico do consumidor / verkeorg/Creative Commons
Com dados de fontes públicas, hoje é possível traçar perfil e histórico do consumidor / verkeorg/Creative Commons

O uso cada vez mais dinâmico de tecnologias tem levado grandes empresas a um desafio. Por um lado, há uma infinidade de dados disponíveis que podem ser usados para o desenvolvimento de campanhas de marketing e vendas. Por outro, há o risco de as empresas se perderem em meio a tanta informação.
Tendo como base esse cenário, temos acompanhado um movimento no mercado em que organizações buscam todas as ferramentas disponíveis para fazer o cruzamento e enriquecimento de dados, a fim de filtrar e organizar apenas as informações que serão, de fato, relevantes para seu negócio.
Uma das ferramentas mais procuradas, especialmente para prospecção de novos negócios, são aquelas baseadas no modelo de dados como serviço (DaaS, na sigla em inglês), que possibilita a criação e gerenciamento de bases de dados e contatos em tempo real e de qualquer lugar do mundo.
Uma tendência observada atualmente pelas empresas é a contratação de uma plataforma DaaS de fornecedores externos – serviço oferecido por empresas de inteligência de mercado –, evitando assim sua implementação dentro da empresa, o que demandaria muito tempo e aumentaria consideravelmente os custos da companhia.
Os insights oferecidos por uma ferramenta de DaaS são o combustível para a inteligência de mercado, conjunto de informações que, quando aplicadas no planejamento empresarial, garantem vantagem competitiva a uma organização.
Por meio dessa inteligência, as empresas conseguem otimizar suas campanhas de comunicação, de marketing e até seu planejamento de vendas, obtendo detalhes valiosíssimos sobre seus clientes e prospects.

Plano de negócios

Natan Reiter, da ITBroker / Divulgação
Natan Reiter, da ITBroker / Divulgação

Hoje, o cruzamento de milhões de informações de diversas fontes públicas ao redor do mundo torna possível que sejam traçados perfil e histórico do consumidor, análises do segmento da empresa e correlatos e até mesmo análises de crédito e de protestos em cartório.
Antes usados na expansão de empresas, esses dados têm sido utilizados atualmente também numa etapa anterior, para a realização do plano de negócios, por trazerem inputs estratégicos para o lançamento de um novo produto/serviço ou até mesmo de uma empresa.
Outro exemplo da importância da análise de dados nas campanhas de marketing e vendas vêm frequentemente das empresas de tecnologia, que têm pautado suas campanhas de marketing com base em informações relevantes que as empresas de inteligência de mercado obtêm por meio do cruzamento de dados como segmento e geolocalização, que são a base para campanhas antipirataria.
Essas bases levam em conta companhias com licenças de softwares vencidas ou próximas do vencimento para a realização de campanhas massivas de marketing, estimulando sua renovação.
Dessa forma, implementar a inteligência de mercado no plano de negócios das empresas traz inúmeras vantagens, além de ser uma forma efetiva de alavancar vendas com investimento relativamente baixo.

  • Natan Reiter é CEO e fundador da ITBroker

Compartilhe
Publicação Anterior

Steve Jobs: ‘É preciso ser um babaca para ter sucesso?’

Próxima Publicação

Startup Farm recebe inscrições para programa de aceleração

Veja também

Há milhares de aplicações de negócios do machine learning que ninguém ainda explorou ou descobriu / Mo Riza/Creative Commons

Quando os robôs assumem o controle

Compartilhe

CompartilheAssim como as governantas robôs, os carros voadores e as casas flutuantes dos desenhos animados futuristas das décadas de 1980, a inteligência artificial é uma promessa de longa data, que permaneceu no imaginário e fora […]


Compartilhe